Quimioterapia engorda ou não? Quando o assunto é tratamento contra o câncer, talvez essa seja a maior preocupação das mulheres, perdendo somente para a queda de cabelos, mas a verdade é que não há motivo para se preocupar, e é sobre isso que falaremos nesse post. Também separamos os principais sintomas que podem ocorrer no corpo feminino por conta dos medicamentos utilizados, então não deixe de ler até o final para obter mais informações.

Afinal, a quimioterapia engorda ou não?

Antes de qualquer coisa, é importante frisar que a resposta para a pergunta se quimioterapia engorda é não, e seus medicamentos não possuem ligação direta com o fenômeno do ganho ou perda de peso, que também pode ocorrer. Eles ocasionam sim alguns efeitos colaterais, mas não influenciam em nada nos casos em questão, como enfatiza Satiko Watanabe, nutricionista oncológica.

Ela explica que o que leva muitos pacientes a ganharem peso são fatores como o costume que temos de mimar pessoas que estão doentes e de descontar certas situações diretamente na comida. Ao se sentir mal por causa do tratamento, por exemplo, muita gente come um chocolate para se sentir melhor, acreditando que não está se prejudicando. O indicado é buscar o auxílio de um profissional para obter uma dieta balanceada, baseada no seu estilo de vida, e seguir as regras básicas válidas para qualquer indivíduo que queira manter a saúde e não sair do seu peso, que são:

  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Comer em pequenas porções de 3 em 3 horas, para evitar picos de fome;
  • Optar por uma alimentação balanceada, sem exageros de açúcar e gordura.

Um fator que é facilmente confundido com aumento de peso é a retenção de líquido, e ele também está presente na quimioterapia por causa dos medicamentos que causam inchaços. Nesse caso, a Dra. Satiko indica chás e frutas diuréticos, com ressalva para que alguns deles, como o chá verde, sejam consumidos somente pela manhã, uma vez que possuem cafeína e podem influenciar no sono.

O aumento de peso, portanto, é consequência dos hábitos de cada um, e não necessariamente da quimioterapia. Mas os medicamentos podem sim influenciar seu corpo e causar efeitos colaterais. Confira a seguir alguns deles.

Efeitos colaterais da quimioterapia nas mulheres

Diarreia, sensação de fraqueza e queda de cabelo são efeitos colaterais que podem acometer os pacientes de quimioterapia, sempre dependendo do organismo de cada um e dos medicamentos utilizados. As mulheres, porém, podem sofrer com sintomas específicos, como é colocado pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília, e consta abaixo:

  • Alterações no fluxo menstrual e até mesmo a estagnação da menstruação, que volta ao normal com o término do tratamento;
  • Secura e coceira vaginal, acompanhadas ou não de aumento de secreção;
  • Alterações nos ovários;
  • Problemas de fertilidade, além de riscos para o feto, caso a paciente já esteja grávida;

  • Menopausa precoce e até mesmo irreversível, que pode ser controlada através de tratamento hormonal.

Segundo o Centro de Oncologia do Paraná, alguns sintomas ligados ao sistema reprodutivo podem de fato não desaparecer após o término do tratamento ou até mesmo voltar a aparecer depois de um tempo. Mas não vale a pena se preocupar sem antes conversar com seu médico e saber quais medicamentos deverá receber, afinal, como citado acima, muitos deles podem não influenciar em nada no seu corpo.

Para saber quais são esses medicamentos e como eles agem a ponto de produzirem efeitos colaterais, não deixe de conferir nosso post explicando o que é quimioterapia e como ela é feita, onde também explicamos qual a peruca ideal para quem sofre com perda de cabelo por conta dos quimioterápicos. Não deixe também de compartilhar esse post aqui com as pessoas que você conhece que acreditam que a quimioterapia engorda ou que querem saber o que pode ocorrer com o corpo de uma paciente durante o tratamento.

Se ficou com alguma dúvida, basta deixar um comentário abaixo e responderemos o mais rápido possível =)

eBook Quimioterapia